Saúde

10 acidentes domésticos e como prevenir

 

Os acidentes domésticos são bastante comuns e podem, inclusive, colocar em risco a vida.

Queimaduras, afogamentos, intoxicações, quedas e golpes são os acidentes mais comuns. Também se apresentam lesões por contacto com a eletricidade, com produtos de limpeza ou medicamentos. As quedas nas escadas, no banho ou nas casas também são muito frequentes.

Este tipo de acidentes se coloca como a quarta causa de morte na Europa, com 5% dos casos, por trás do câncer, doenças cardíacas e cardiovasculares. As estatísticas apontam que 10% da população sofre acidentes domésticos diariamente.

El grupo de maior risco é constituída por pessoas entre 25 e 45 anos. As mulheres têm uma maior incidência, com 58,7% dos casos, contra 41,3% em homens. Os horários de maior risco, se situam entre as 9:00 da manhã e as 12 do meio-dia, e as 5:00 da tarde e as 8:00 da noite.

1. Queimaduras

O fato de manipular fósforos, objetos quentes, tais como placas, panelas e água fervente costumam causar sérios acidentes domésticos.

É imprescindível utilizar luvas para evitar queimaduras no contato com esses objetos. Além disso, não há que manter fósforos, isqueiros ou isqueiros ao alcance de crianças.

2. Cortes e feridas profundas

Braço com uma gaze.

Os objetos cortantes, como facas, canivetes e vidros, devem estar necessariamente seguros.

Que não estejam ao alcance das crianças e que os adultos manipulados com cuidado são dois hábitos que podem evitar acidentes domésticos.

Leia também:  10 benefícios que você pode obter por consumir amoras

3. As frequentes quedas

Os pisos escorregadios, tapetes ou as escadas são, normalmente, cenários de quedas.

O risco de tropeçar em cima de um tapete ou objetos mal postos, deslizar com os pisos muito encerados ou pisar brinquedos nas escadas provoca 51% dos acidentes em casa.

  • Uma boa solução passa por ensinar os membros da família, idosos e crianças, a descer devagar as escadas e agarrados do corrimão.
  • Também há que verificar se é necessário manter os tapetes ou encerar a tal ponto os apartamentos, assim como coletar permanentemente os objetos tirados.

4. Ingestão de produtos perigosos

 

Os medicamentos, produtos de limpeza, tintas, inseticidas, kits de primeiros socorros devem ser colocados em sites sem acesso a crianças.

Para evitar confusões, é importante um bom rotulagem de produtos e mantê-los sempre no mesmo lugar.

5. Grades para segurança

A precaução de colocar grades em portas, janelas e terraços minimizar os riscos. É uma medida que se pode tomar em qualquer habitação, mas em especial se vive com crianças em edifícios altos.

Assim se devem evitar quedas e outros acidentes fortuitos, mas possíveis.

6. Sempre fechados

 

As portas, armários e gavetas devem manter-se fechados. Acontece que abrimos a despensa para retirar um produto, nós coletamos algo no chão e, quando nos levantamos, nos batendo com a porta.

Uma das soluções é agir devagar e com consciência plena do que se faz.

Além disso, podem-se colocar trancas de segurança para evitar que as crianças abram os armários ou gavetas e se machucar ou tomar utensílios perigosos.

7. As casas de banho: áreas de risco

A precaução nas casas de banho deve ser extrema. São sites de acidentes frequentes, onde podem ocorrer fraturas, entorses, irritações e ruídos elétricos.

Leia também:  10 benefícios da água de coco para a sua saúde

Se o chão está molhado e o tapete errada é possível que ocorram.

Coloque tapetes antiderrapantes, dentro e fora da banheira para evitar as quedas, especialmente em pessoas idosas.

8. Grandes baldes com água

Também aumenta o risco de mortes por imersão se acostumaram a deixar baldes cheios de água em casas onde habitam crianças.

O hábito de colocar os cubos de água em um lugar seguro ou tomar a precaução de usar a água e guardar o recipiente diminuirá as chances de acidentes domésticos em água.

9. O risco de asfixia

Os pequenos objetos que as crianças levam à boca, a roupa ou as sacolas plásticas são realmente perigosos. Não deixe ao alcance de crianças e, fundamentalmente, não retires a olhar para os mais pequenos.

Também há que evitar o monóxido de carbono que emitem os carros, pois afeta as vias respiratórias.

A fumaça dos fogões a gás ou aquecedor tem seus riscos, por isso também é preciso estar atento às emanações que possam ocorrer sem aviso prévio na habitação.

10. Eletricidade, o perigo!

Os acidentes com eletricidade também são um grande risco. Os plugues e cabos e / ou o contacto destes com a água são perigos latentes.

A recomendação é cortar o fluxo elétrico durante os reparos ou entupir os objetos de risco para que as crianças não tenham acesso a eles.

Estes 10 tipos de acidentes domésticos são freqüentes e há que estar atento. Se tomadas as medidas de segurança que sugerimos pode impedi-los em seu benefício e de toda a família.

Descubra a importância de ter um kit de primeiros socorros em casa

Deixe uma resposta